fbpx

Tails

Tails, The Amnesic Incognito Live System, é uma distribuição Linux baseada no Debian que tem como objetivo manter a privacidadeanonimato e segurança do utilizador e burlar a censura de conteúdo em países. Ele vem com algumas aplicações pré-configuradas com fins de segurança, dentre elas: Navegador Web Tor, cliente de mensagens instantâneas, cliente de correio eletrônico, suíte de escritórioeditor de imagens e som, entre outros.

Baixe o Tails aqui.

Tor

Tor é um software livre e de código aberto que proporciona a comunicação anônima e segura ao navegar na Internet e em atividades online, protegendo contra a censura e principalmente a privacidade. O nome é derivado de um acrônimo do projeto original do software chamado “The Onion Router”, em português “O Roteador Cebola”. O Tor direciona o tráfego da Internet por meio de uma rede sobreposta livre e de alcance mundial, consistindo de mais de sete mil retransmissores, para ocultar a localização e utilização do usuário de qualquer pessoa que realize vigilância de rede ou análise de tráfego. O uso do Tor dificulta o rastreamento da atividade da Internet para o usuário: isso inclui “visitas a sites, postagens online, mensagens instantâneas e outras formas de comunicação”. O uso pretendido do Tor é proteger a privacidade pessoal de seus usuários, bem como sua liberdade e capacidade de conduzir comunicação confidencial, mantendo suas atividades na Internet não monitoradas.

Baixe o Tor aqui.

BitMessage

Bitmessage é um protocolo de comunicações P2P usado para enviar mensagens criptografadas de pessoas para outras pessoas. É descentralizado e sem necessidade de uma terceira parte, o que significa que você não precisa confiar inerentemente em nenhuma entidade, como autoridades governamentais, empresas, companhias de certificação, ou servidores centrais. Ele usa autenticação criptografada, o que significa que o remetente de uma mensagem não pode ser falsificado e tem como objetivo ocultar dados “sem conteúdo”, como remetente e destinatário de mensagens, de bisbilhoteiros passivos, como aqueles que executam programas de escutas telefônicas sem garantia. Se o Bitmessage for totalmente novo para você, você pode começar lendo o whitepaper.

Baixe o BitMessage aqui.

BitTorrent

BitTorrent é uma maneira de compartilhar arquivos entre usuários em forma de protocolo de rede que permite ao utilizador realizar downloads (descarga) de arquivos sem que o arquivo em si precise estar em um servidor. É mais um exemplo de rede peer-to-peer de transferência de arquivos entre dois ou mais usuários. Esse protocolo introduziu o conceito de partilhar o que já foi descarregado, maximizando o desempenho e possibilitando altos índices de transferência, mesmo com um enorme número de usuários realizando descargas (downloads) de um mesmo arquivo simultaneamente. Enquanto nas outras redes você deve procurar pelo próprio programa o arquivo e baixá-lo, nos arquivos de protocolo BitTorrent a coisa é diferente. Acontece que, todos os usuários que fazem o download de um arquivo, tornam-se também fornecedores deste arquivo; quando alguém for baixá-lo, todos os computadores que já o possuem  através do torrent e que estiverem online no momento vão atuar como “semeadores”, cada um fornecendo uma parte do arquivo, portanto quanto mais usuários fizerem o download, mais rápido será feito o compartilhamento, pois a parte enviada do arquivo por cada um será menor.

Baixe o BitTorrent aqui.

Bitcoin

Bitcoin (símbolo: ₿; abrev ISO 4217BTC ou XBT) é uma criptomoeda descentralizada ou um dinheiro eletrônico para transações ponto-a-ponto (peer-to-peer electronic cash system) apresentada em 2008, na lista de discussão The Cryptography Mailing por um programador ou grupo de programadores sob o pseudônimo Satoshi Nakamoto, é considerada a primeira moeda digital mundial descentralizada, constituindo um sistema econômico alternativo (peer-to-peer electronic cash system), e responsável pelo ressurgimento do sistema bancário livre.

O Bitcoin permite transações financeiras sem intermediários, mas verificadas por todos usuários (nodos) da rede, que são gravadas em um banco de dados distribuídos, chamado de blockchain, uma rede descentralizada, isto é, uma estrutura sem uma entidade administradora central, o que torna inviável qualquer autoridade financeira ou governamental manipular a emissão e o valor da criptomoeda ou induzir a inflação com a produção de mais dinheiro. No entanto, grandes movimentos especulativos de oferta e demanda influenciam na oscilação de seu valor no mercado de câmbio, sendo definido livremente durante as 24 horas do dia.

No âmbito financeiro e contabilístico internacional, semelhante ao ouro, o Bitcoin pode ser enquadrado em alguns termos: ativo especulativo (bem material), dinheiro commodity (mercadoria), unidade de conta (bem de troca) – por ser empregado como meio de troca e por possuir uma escassez relativa além de cotação própria – que agregada a abreviatura XBT tenta enquadrar-se na ISO 4217, código que representa moedas correntes.

Baixe o Bitcoin aqui.

Zeronet

ZeroNet é um rede descentralizada similar à internet, formada por usuários ligados par-a-par. Sedia-se em Budapeste, Hungria; é construído em Python; e totalmente open source. Sites têm “URLs ZeroNet” específicas, que podem ser acessadas através de um navegador web comum enquanto o script ZeroNet roda ao fundo, funcionando como uma hospedagem local para tais páginas.

ZeroNet não é anônima por padrão, mas os usuários podem ocultar o seu endereço IP usando a funcionalidade embutida Tor. ZeroNet usa criptografia bitcoin e a rede BitTorrent.

O site de torrents Play, localizado na ZeroNet, é um repositório controverso de magnet links, com conteúdo que pode violar direitos de cópia. Há uma comunidade Reddit que oferece suporte para ZeroNet.

Em 2016, não havia nenhuma maneira para derrubar uma página ZeroNet que ainda possua seeders, tornando tais páginas imunes a derrubadas por DMCA. Em março de 2016, o tamanho máximo de operação de cada site era 10MB, adequado para blogs, fóruns, e sites torrents pequeninos.

ZeroNet, o nascimento de uma Internet privada e descentralizada

Há pouco mais de quatro anos, um húngaro chamado Tamas Kocsis montou uma alternativa na Internet completamente descentralizada chamada Zeronet. 

Usando a criptografia e o princípio de descentralização subjacente ao Bitcoin, todo endereço de ‘site’ da Zeronet é uma chave pública do Bitcoin, para que qualquer visitante possa enviar bitcoin diretamente ao proprietário do site, mesmo que ainda não tenha configurado uma carteira. 

Zeronet substitui Dark Web casando Bitcoin com Bittorrent sobre Tor

Quando o projeto foi lançado em janeiro de 2015, o esforço individual tinha funcionalidade limitada com um sistema de blogs e uma sala de bate-papo. No entanto, em breve poderia usado juntamente com a rede Tor para a privacidade, além do fato que havia a possibilidade e a capacidade de criar outros tipos de sites no Zeronet desde o começo, incluindo redes sociais com conteúdo atualizado dinamicamente.

Hoje, muitos sites úteis da Zeronet chamados ‘zites’ foram projetados para imitar sites e aplicativos populares como Facebook, Reddit, Twitter e Popcorntime. Tudo descentralizado. A utilidade de todo o sistema agora se tornou mais alta nesses tempos de caça à liberdade de expressão em redes sociais centralizadas.

O modo como o Zeronet hospeda esses sites privados de maneira descentralizada é simples, mas eficaz contra a censura. 

Cada pessoa que acessa um site dentro da Zeronet, é tratado como um contribuinte daquele site. Assim que acessa, baixa os arquivos do mesmo e automaticamente já está compartilhando esses arquivos com outros utilizadores, por meio de um serviço semelhante ao Bittorrent, nomeado por sua chave pública Bitcoin. Um usuário que visita um site na Zeronet, faz o download instantaneamente de um parceiro próximo e começa a semear os arquivos para outros usuários. Ao contrário do Bittorrent, os arquivos do Zeronet podem ser atualizados por qualquer pessoa que visite o zite, para que eles possam fazer comentários nas postagens do blog ou votar nos comentários de outras pessoas.

O resultado final é uma Internet um pouco mais lenta através de uma janela do navegador Zeronet que nunca chega a nenhum domínio na Internet; todos os arquivos são servidos localmente a partir da pasta para a qual foram baixados. Para garantir que cada arquivo realmente veio intacto do proprietário do site e não é editado por outra pessoa em outro par, o Kocsis recorreu ao Bitcoin. Ele explicou como funciona:

O Zeronet usa exatamente a mesma criptografia e cálculos matemáticos da rede Bitcoin para verificar se o proprietário da carteira iniciou a transação ou não.

Uso e crescimento da rede ZeroNet

Zeronet substitui Dark Web casando Bitcoin com Bittorrent sobre Tor

A rede de sites está em constante crescimento, e Kocsis vê a maioria dos novos usuários ativos chegar “de países onde a censura na Internet afeta sua vida diária. Como a Rússia e a China ”. O desenvolvedor observou que “há também um interesse significativo para a Europa e a América do Norte”, mas ele acredita que os últimos usuários estão mais interessados ​​na própria tecnologia, ao contrário dos outros que precisam da Zeronet para sua descentralização, oferecendo liberdade de expressão.

É improvável que a repressão governamental tenha muito efeito no Zeronet, de acordo com o criador da rede. Além de todo o sistema ser totalmente ativado pelo Tor, a natureza do sistema funciona assim como os endereços Bitcoin. Cada zite sobrevive até que todas as cópias dele em todos os computadores que já o acessaram e continuam contribuindo voluntariamente para que ele continue funcionando, sejam excluídas. “Mesmo que alguém comece a atacar esses computadores”, Kocsis mencionou, “ele apenas atrasará as atualizações, então acho que será tão difícil de censurar algo, que nem valha a pena tentar fazer isso”.

Ao abrir o navegador Zeronet, que se conecta automaticamente através do Tor, todos os usuários acessam a página ‘Hello’, que é uma plataforma de lançamento para todas as outros zites e exibe o feed de todas as suas interações no Zeronet. O número de usuários no sistema conectado também é mostrado nessa página, e esta é a única estatística de usuário que Kocsis possui, disse ele ao Bitcoin.com. “Atualmente, existem cerca de 1019 usuários servindo a página inicial da Zeronet (5HeLLo4uzjaLetFx6NH3PMwFP3qbRbTf3D) 560 deles estão usando a rede Tor”.

Zeronet substitui Dark Web casando Bitcoin com Bittorrent sobre Tor

Cinco dos zites disponíveis na página também foram criados por Kocsis e outros desenvolvedores do Zeronet, incluindo o Zeronet Blog oficial, o sistema de e-mails privados, um fórum semelhante ao reddit, uma sala de bate-papo simples e o Zerome, que é uma rede social em algum lugar entre um mural do Facebook e o feed do Twitter.

A maioria dos zites são versões compactadas e leves, com menos fotos e menos cores no geral, a fim de manter os tamanhos dos arquivos pequenos para serem distribuídos. Dentro da Zeronet, encontrar o conteúdo de outros usuários pode ser feito através da “pesquisa por zite” ou navegando em diretórios, como o maior, chamado de Zerolist.

Uma das primeiras coisas mais legais que a maioria das pessoas encontra é o Zeroplay, que usa o Webtorrent para exibir filmes e séries pirateadas via Bittorrent na janela do navegador, com o aplicativo Popcorntime

Zeronet substitui Dark Web casando Bitcoin com Bittorrent sobre Tor

Próximos planos e adições

Os planos futuros de expansão incluem várias soluções de aumento de velocidade, como uma “solução de arquivamento para sites maiores” e o suporte a arquivos grandes que “permitirão o compartilhamento direto de arquivos de áudio e vídeo” entre os pares, em vez de através do Bittorrent.

Bitmessage foi uma integração também foi financiada coletivamente pela comunidade Zeronet. Kocsis está atualmente procurando alguém familiarizado com o projeto para ajudar. “Existe uma recompensa do 1BTC nessa tarefa”, disse ele. Uma vez incluída no Zeronet, a integração “permitiria que os sites da Zeronet enviassem e recebessem mensagens usando o protocolo BitMessage”, acrescentou. “Por exemplo, fazer pedidos em webshops, reportar usuários ao moderador e casos semelhantes”.

Baixe a ZeroNet aqui.

OpenBazaar

OpenBazaar é um projeto de código aberto que desenvolve um protocolo para transações de comércio eletrônico em um marketplace completamente descentralizado. Ele utiliza criptomoedas como forma de pagamento e foi inspirado em um projeto de hackathon chamado DarkMarket.

Zeronet substitui Dark Web casando Bitcoin com Bittorrent sobre Tor

Já é possível criar um zite de comércio eletrônico que venda bens e serviços com bitcoin, embora seja um desafio criá-lo nesse ambiente, fora do alcance dos desenvolvedores. No entanto, a integração com o Openbazaar será facilmente realizada quando o Openbazaar 2.0 for lançado com sua integração completa com o Tor, e não há razão para que um mercado do OpenBazaar não possa ser útil hoje às zites Zeronet devido ao seu recurso Listagens Ocultas. Marcar um item como ‘oculto’ nas lojas do Openbazaar permite que “os fornecedores criem listagens particulares que só são visíveis às pessoas que tem ou fornecem o endereço”, explica o blog do Openbazaar.

A publicação de links ocultos na Zeronet criaria efetivamente a experiência completa da Dark Web na rede mais recente, com sites e mercados ocultos como o Silk Road sendo executados como lojas Openbazaar privadas. Quando perguntado se existe alguma vantagem para os usuários fazerem isso, em vez de diretamente através de um navegador Tor, Kocsis disse que a Zeronet daria a esses administradores e usuários desses mercados “maior anonimato, porque todos os pares replicadores de conteúdo são iguais no ZeroNet, por isso é muito difícil identificar quem é o dono do site, já que todos tem o site baixado na sua máquina”. Descobrir quem é apenas um visitante e quem é o proprietário do site, vai ser uma tarefa impossível.

Baixe o OpenBazaar aqui.

(bônus) Lineage OS para Android

LineageOS ou Distribuição Android Lineage OS, é um sistema operacional de código aberto do tipo Custom ROM para smartphones e tablets, baseado na plataforma móvel Android, lançado em dezembro de 2016. É o sucessor, ou derivado (fork), do sistema CyanogenMod

Em 2016, a produtora Cyanogen Inc. anunciou que não atualizaria o sistema e fecharia a infraestrutura do projeto, devido a conflitos internos e problemas de gestão. Retendo os direitos de marca do projeto Cyanogen, sendo rebatizado com o nome LineageOS.

As Custom ROM (sistemas customizados) são sistemas alternativos (são ROM, ou firmware, não oficial do Google e de fabricantes) implementados a partir do sistema de código aberto Android (construído com o núcleo Linux), que passaram por processo de customizações, na tentativa de melhorar a performance e a segurança das ROM distribuídas pelos fabricantes, como: MotorolaT-MobileHTC e outras.

O projeto usa o software Gerrit (controle de versão Git) no processo de revisão do código fonte. A última versão é a 16.0 baseada no Android Pie (v9.0, 2018), com o código-fonte do sistema disponível no site GitHub.

Baixe o Lineage OS aqui.

AdBit.biz

Deixe seu comentário: