fbpx

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pretende começar a usar uma criptomoeda própria em suas operações.

O ativo que ainda não tem nome, será restrito ao pagamento de fornecedores nos projetos apoiados pelo banco e permitirá que os valores sejam rastreados por meio de um sistema de pagamento eletrônico.

A criptomoeda deve ser implementada a partir de maio e a ideia é que ela possa ser usada com operações envolvendo o Fundo Amazônia, criado ainda no governo do PT para apoiar iniciativas ambientalistas da preservação da Floresta Amazônica. As informações foram divulgadas pela revista Época Negócios e pela Reuters.

A novidade será baseada na tecnologia blockchain e foi desenvolvida em parceira com o banco de desenvolvimento alemão KfW. Ela funcionará com uma carteira de pagamentos eletrônica e a cada vez que um financiamento for aprovado, a instituição repassará determinada quantia de moeda digital para a organização que solicitou os recursos.

“Uma de nossas maiores dificuldades é justamente verificar onde o dinheiro repassado a estados e municípios é aplicado. Esse novo sistema do BNDES nos ajudará a fiscalizar a aplicação dos recursos públicos, mas não blinda o banco politicamente”, afirmou o secretário geral da ONG Contas Abertas, Gil Castello Branco em entrevista à revista Época Negócios.

AdBit.biz

Deixe seu comentário: