fbpx

Trump vs. Maduro

Donald Trump assinou uma ordem executiva que impõe novas sanções contra a Venezuela por sua controversa criptomoeda venezuelana “petro”.

Anteriormente, o presidente dos EUA estava se preparando para assinar uma ordem executiva que impunha sanções adicionais à nação sul-americana por sua tentativa de ignorar as restrições econômicas existentes, informou  a McClatchy DC na sexta-feira. Na segunda-feira, a Trump assinou uma ordem bloqueando as transações de todos os EUA com a petro, anunciou a Casa Branca.

As sanções representam o desenvolvimento mais notável até a data desde que a Venezuela lançou o petro em fevereiro. Conforme afirmado na época por funcionários do governo, a Venezuela está buscando usar criptomoedas como forma de contornar sanções internacionais.

Que a administração Trump aplicaria tal sanção, talvez não seja algo surpreendente: vários legisladores dos EUA criticaram o petro, principalmente os senadores Bob Menendez, Marco Rubio – e, depois,  Bill Nelson  – escrevendo cartas para o Departamento do Tesouro perguntando sobre como proteger os investidores norte-americanos e impedir a Venezuela de arrecadar dinheiro para financiar a sua ditadura.

O Departamento do Tesouro ainda não respondeu diretamente ao conteúdo das cartas, mas confirmou que os riscos de sanções se aplicariam aos norte-americanos que compraram o token. O escritório de Menendez confirmou ao CoinDesk que continua pressionando o departamento para que emitam uma resposta.

O token controverso também recebeu críticas dentro das fronteiras da Venezuela. O Congresso da nação venezuelana denunciou o petro como “ilegal”  e inconstitucional.

Enquanto Maduro afirmou ter já acumulado até  US $ 5 bilhões na pré-venda do token, nenhuma evidência ainda foi apresentada para respaldar esse pedido.

AdBit.biz

Deixe seu comentário: